O que Laurentino Gomes diz sobre a educação

"Quem lê amplia seus horizontes com a experiência dos outros"

O jornalista, autor dos livros de sucesso "1808" e "1822", fala sobre sua infância e o apoio que teve de seus pais nos estudos

"Meus pais eram cafeicultores pobres do interior do Paraná. Tinham poucos anos de estudo. Apesar disso, valorizavam muito a educação e, em especial, a leitura. Meu pai, que havia estudado só até o quinto ano primário, era um leitor voraz. Lia obras de História e Filosofia que tomava emprestadas ao pároco local, um homem bastante culto. Mesmo vivendo em uma região distante e carente de tudo, meus pais conseguiram criar condições para que todos os quatro filhos completassem o curso superior. E foram bem sucedidos. Tenho muito orgulho das minhas origens, o que também reforça em mim um grande senso de missão como escritor. Espero, pela leitura, ajudar a promover a vida de outras pessoas, tanto quanto meus pais fizeram por mim ao me estimular a ler e a se interessar pela história.

Ler é uma das formas mais agradáveis e prazerosas de aprender. Quem lê consegue ir além dos limites da própria vida porque amplia seus horizontes com a experiência dos outros. Ao ler um romance de Machado de Assis, por exemplo, nós somos transportados para outro lugar e outro tempo, no Rio de Janeiro do final do Século 19, distante da nossa realidade de hoje. Conseguimos, portanto, ter uma experiência de vida anterior à época em que nascemos. A leitura é também uma poderosa ferramenta de transformação na nossa sociedade. E isso vale hoje especialmente para os livros de História do Brasil.

Uma sociedade que não estuda História não consegue entender a si própria porque desconhece as razões que a trouxeram até aqui. E, se não consegue entender a si mesma, provavelmente também não estará preparada para construir o futuro de forma organizada e estruturada. Se você não sabe de onde veio, como saberá para onde vai? Ao olhar o passado, encontramos explicações para o Brasil de hoje. É quase impossível compreender o Brasil de hoje sem estudar a vinda da corte de D. João para o Rio de Janeiro e a influência decisiva que esse acontecimento teve na Independência em 1822. Eu diria que todas as nossas características nacionais, todos os nossos defeitos e virtudes, já estavam presentes lá. O estudo de História é fundamental para a construção do Brasil do futuro.

Paranaense de Maringá, Laurentino Gomes é ganhador de quatro prêmios Jabuti de Literatura pelos livros "1808", sobre a fuga da familia real portuguesa para o Rio de Janeiro, e "1822", sobre a Independência do Brasil. Sua obra também foi eleita o Melhor Ensaio de 2008 pela Academia Brasileira de Letras. Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná, tem pós-graduação em Administração na Universidade de São Paulo e trabalhou como repórter e editor para a revista Veja e o jornal O Estado de S. Paulo. É membro titular do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e da Academia Paranaense de Letras.

Texto Manoela Meyer

Comments are closed.