Dá para evitar a recuperação?

Dá, mas é preciso que pais e filhos entrem em ação imediatamente. Assim, dá para conquistar um boletim só com notas azuis no fim do ano!

Texto Nathalia Molina

Se o boletim do seu filho está bem vermelho, não adianta lamentar o tempo perdido. O negócio é agir! "Agora é a fase do sinal de alerta. Mas ainda dá tempo de passar de ano", afirma Maurício Sampaio, orientador educacional há 32 anos e diretor da unidade Santana da empresa Tutores, que presta serviços como reforço escolar e preparatório para o Vestibular em 92 franquias pelo Brasil. "Lógico que existem alguns casos graves. Mas, se o aluno estudar mesmo e tiver apoio dos pais, ele conseguirá evitar a recuperação", diz Sampaio.

Os pais são os principais educadores

Estudar com seu filho é a chance de reforçar a ligação entre vocês e de mostrar a ele que sempre haverá barreiras a serem superadas na vida. "Os pais não sabem tudo, assim como os professores não sabem. O papel deles é pesquisar junto, aprender junto." Mas, atenção: não faça a lição para o seu filho. A ideia é colaborar. "Alguns pais dizem ‘Eu não tenho nada a ver com educação, sou de outra área’. Vendedor, padeiro, todo mundo é educador. E os pais são os principais educadores", conclui Sampaio.

3 passos fáceis para começar já!

1. Vá à escola

"Alguns pais acham que vão causar vergonha para o filho", esclarece Sampaio. "Mas ele vai ver que você apenas está em cima, que tem interesse nele. No futuro, ele vai te agradecer por isso." É importante conversar com o professor para saber como atacar o problema. Ele pode apontar os pontos fracos do seu filho e dar dicas de como estudar a matéria em casa.

2. Use a calculadora

"Os pais têm de saber quanto o filho precisa tirar para passar de ano. Essa é a meta a ser atingida", ensina o orientador educacional. Ficou complicado? Peça ajuda ao professor de seu filho para saber a nota necessária nesse ano.

3. Veja se há avaliação extra

Descubra se há recuperação paralela e contínua da qual seu filho possa participar. "Algumas escolas dão aulas adicionais, outras dão trabalhos extras para o aluno fazer em casa e voltar para fazer uma nova prova", orienta Sampaio.

Entenda o que é certo e errado na hora de ajudar: http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/evitar-recuperacao-704143.shtml?utm_source=redesabril_educar&utm_medium=twitter&utm_campaign=redesabril_educar&utm_content=aprendizagem&

Comments are closed.

Dá para evitar a recuperação?

Dá, mas é preciso que pais e filhos entrem em ação imediatamente. Assim, dá para conquistar um boletim só com notas azuis no fim do ano!

Se o boletim do seu filho está bem vermelho, não adianta lamentar o tempo perdido. O negócio é agir! "Agora é a fase do sinal de alerta. Mas ainda dá tempo de passar de ano", afirma Maurício Sampaio, orientador educacional há 32 anos e diretor da unidade Santana da empresa Tutores, que presta serviços como reforço escolar e preparatório para o Vestibular em 92 franquias pelo Brasil. "Lógico que existem alguns casos graves. Mas, se o aluno estudar mesmo e tiver apoio dos pais, ele conseguirá evitar a recuperação", diz Sampaio.

Os pais são os principais educadores

Estudar com seu filho é a chance de reforçar a ligação entre vocês e de mostrar a ele que sempre haverá barreiras a serem superadas na vida. "Os pais não sabem tudo, assim como os professores não sabem. O papel deles é pesquisar junto, aprender junto." Mas, atenção: não faça a lição para o seu filho. A ideia é colaborar. "Alguns pais dizem ‘Eu não tenho nada a ver com educação, sou de outra área’. Vendedor, padeiro, todo mundo é educador. E os pais são os principais educadores", conclui Sampaio.

3 passos fáceis para começar já!

1. Vá à escola
     "Alguns pais acham que vão causar vergonha para o filho", esclarece Sampaio. "Mas ele vai ver que você apenas está em cima, que tem interesse nele. No futuro, ele vai te agradecer por isso." É importante conversar com o professor para saber como atacar o problema. Ele pode apontar os pontos fracos do seu filho e dar dicas de como estudar a matéria em casa.

2. Use a calculadora
     "Os pais têm de saber quanto o filho precisa tirar para passar de ano. Essa é a meta a ser atingida", ensina o orientador educacional. Ficou complicado? Peça ajuda ao professor de seu filho para saber a nota necessária nesse ano.

3. Veja se há avaliação extra
     Descubra se há recuperação paralela e contínua da qual seu filho possa participar. "Algumas escolas dão aulas adicionais, outras dão trabalhos extras para o aluno fazer em casa e voltar para fazer uma nova prova", orienta Sampaio.

Entenda o que é certo e errado na hora de ajudar

Manter um ambiente calmo para o estudo
     Isso vale o ano inteiro. Seu filho deve estudar sem barulhos que possam distraí-lo (como televisão, celular ou rádio). Se tiver outros filhos, peça para serem gentis e brincarem longe dali.

Traçar um programa para estudar
     Não tem jeito, o aluno que está com notas baixas deve estudar até nos fins de semana. "Tem de ser no mínimo duas horas por dia, e a cada meia hora trocar a matéria, sempre dando um descanso de 10 minutos entre elas", ensina Sampaio.

Elogiar seu filho pelas matérias que ele sabe
     "Não é passar a mão na cabeça, mas falar: ‘Cara, você tem condição, se você se esforçar, vai conseguir’", diz o orientador. É importante que ele perceba que, do mesmo modo que vai bem em uma matéria, pode aprender outras.

Usar a imaginação
     Fórmulas matemáticas e palavras complicadas podem ganhar músicas ou histórias. Invente com seu filho. Além de memorizar o conteúdo, ele vai guardar a lembrança da brincadeira.

Buscar conteúdo na internet
     O computador pode ser um aliado. "A internet é um mar de informações: os pais podem pegar aulas, tirar dúvidas e ver vídeos", diz Sampaio. De acordo com ele, por exemplo, no YouTube há vídeos de aulas.

Texto Nathalia Molina

Comments are closed.