Internet

Como combater o vício na rede?
Cada vez mais jovens se interessam pelo mundo virtual, deixando o real de escanteio. Internet em excesso, assim como álcool e drogas, pode viciar, causa abstinência, mas tem tratamento.

Texto Ligia Menezes/Educar para Crescer

Seu filho chega da escola ao meio dia. A primeira coisa que faz é entrar na internet. Em seguida, almoça e se conecta a alguma rede social, que ele adora: manda recados para os amigos e joga os games oferecidos, até às três. Como se não bastasse todo o tempo que já passou online, decide pesquisar na rede o tema do trabalho que terá em classe na semana que vem (ou pelo menos é o que ele diz para você que fará). Às cinco, já com a vista cansada, ele liga o videogame na internet e joga com os amigos, conversando com eles por meio de um fone de ouvido – ele fala, inclusive, com gente que não conhece pessoalmente. Às oito vai jantar, faz rapidamente o dever de casa e volta para o msn, até a hora de dormir, depois de muita insistência sua… 

Se a cena acima é comum em sua vida, você precisa entender mais sobre vício na rede, problema que tem se tornado mais comum do que imaginamos. "Estimamos que 10% dos usuários da internet já tenham se tornado dependentes", analisa o psicólogo Cristiano Nabuco de Abreu, coordenador do programa de Dependentes em Internet (www.dependenciadeinternet.com.br) do Hospital das Clínicas, em São Paulo. "Desses, 3% são jovens de até 16 anos", completa o psiquiatra infantil Fábio Barbirato, do Rio de Janeiro.

Afinal, qual é a linha entre o normal e o patológico quando o assunto é internet? Quais são os sintomas apresentados por essas crianças e adolescentes? Como tratar? Confira a seguir as dicas dos especialistas:

16 sintomas do vício:

1. Tem mais de cinco amigos virtuais, que não conhece pessoalmente;
2. Antes, vários amigos ligavam na sua casa para falar com ele, agora, isso é bem raro;
3. Fica irritado quando está há mais de uma hora sem internet;
4. Evita sair de casa quando é para ir a lugares sem computador;
5. Só fala dos jogos onlines, redes sociais e pessoas "virtuais";
6. Mente a respeito do tempo que costuma passar conectado;
7. Vai mal na escola – as notas baixas começaram desde que ele passou a usar mais a internet;
8. Desobedece quando você o manda sair do computador – geralmente você precisa falar mais de 3 vezes e cada dia é preciso insistir mais;
9. Não tem motivação para fazer nada;
10. Está com a autoestima bem baixa;
11. Se tornou uma criança caseira e solitária;
12. Nega fazer as coisas que antes lhe davam muito prazer;
13. Se sente triste, ansioso ou deprimido na maior parte do tempo;
14. Adora frequentar lan houses e a conta fica bem cara! (Aliás, esse é o principal programa que ele faz);
15. Ele já chegou a passar mais de 10 horas online em um único dia.
16. Você já sentiu falta de alguns trocados quando seu filho vai para a lan house.

Leia a reportagem completa clicando aqui.

Comments are closed.