Meu filho quer abraçar o mundo…

Os pais devem dosar o número de atividades que ele escolhe.

Fubetol, balé, aulas de línguas, capoeira e natação. São inúmerasasatividades extracurriculares que uma criança quer fazer durante o dia. Fora as que você, pai, quer que ele faça… Embora esses programas enriqueçam o desenvolvimento, preencher todas as horas do dia com alguma atividade pode ter efeito contrário. Afinal, ninguém consegue se sair bem em tudo ao mesmo tempo, e certos compromissos exigem maior dedicação. Aescola é um deles. Na casa da professora universitária Renata Guizzardi, a escola é prioridade na agenda. Mas a filha Sofia, de 4 anos, já pediu para fazer outras atividades, além do balé e da natação, como frequentar o curso de inglês. “Sempre ficamos preocupados em não sobrecarregá-los. Mas percebemos que Sofia estava satisfeita com o inglês. O interesse veio, porque recebemos muitos estrangeiros em casa e ela queria conversar também”, conta a mãe.

Para a psicóloga e professora da Univix Patrícia Rocco, os pais devem dosar o número de atividades que os filhos escolhem, evitando um desgaste para eles. “A dosagem é o melhor caminho, não se deve permitir tudo. O ideal é que a criança escolha atividades com que se identifique. Os pais devem ajudá-la na escolha”, explica. Patrícia ressalta que o excesso de atividades pode gerar desgate físico e outros desgastes. “A criança também deve ter tempo livre para brincar, já que conta com as atividades fixas da escola, como os deveres de casa”, diz a psicóloga. A pedagoga Teresa Spinassé, da escola da Ilha Florescer, conta que muitas crianças ficam ansiosas porque querem fazer todas as atividades possíveis. “Um número exagerado de atividades extracurriculares pode ser prejudicial. Por isso devem ser negociadas com os pais”, afirma. As atividades precisam ser pensadas, e os pais também devem analisar o real motivo para a escolha da criança. “Às vezes, a atividade está na moda, por conta da televisão, e elas querem fazer”, diz. Certos comportamentos podem denunciar que a criança está querendo “abraçar o mundo”, porém não está dando conta. “Ficar com sono, irritada e chorar demais são alguns dos sinais da sobrecarga”, afirmaTeresa. Fique atento, pai!

Na medida certa

Importância
Os programas extracurriculares enriquecem o desenvolvimento da criança

Escolha
Os pais devem dosar o número de atividades que os filhos terão na agenda, evitando um desgaste para a criança. Na hora da solicitação da criança, devem ser pensados o real interesse e a aptidão dela para a atividade

Fuja da moda
Atividades que estão na moda – devido à televisão ou ao cinema – devem ser analisadas pelos pais quando pedidas pelas crianças. Geralmente é moda e, depois que passa, a criança acaba perdendo o interesse

Sinais
Alguns comportamentos podem denunciar que a criança está querendo ‘abraçar o mundo’, porém não está dando conta:
– Sono
– Cansaço
– Desinteresse
– Irritação
– Não dar conta de fazer as tarefas
– Nervosismo
– Falta de vontade de ir para a aula

GUILHERME SILLVA – A Gazeta – 21 de novembro de 2012
gusilva@redegazeta.com.br

Comments are closed.